''Quando acertamos ninguém se lembra, quando erramos ninguém se esquece''

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Fonte da Imagem: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/concursos-2017-previstos/

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

SEJA BEM VINDO


O sol em Lagostim

Na BOCA

Fonte: youtube.com.br

DICA do DIA

APRENDA como ''trabalhar'' sem estar no TRABALHO



Encontrei enquanto peregrinava pelo Kibe Loco.



PASSINHO do RELÂMPAGO

Fonte: youtube.com.br

Coisas de FAMÍLIA


Encontrei enquanto peregrinava pelo Kibe Loco.


Seja bem vindo


o que tem em LAGOSTIM ?

HÁ ALGUNS DIAS estou me perguntando o que tem nesse lugar para fazer?
O que esse País que ninguém conhece pode oferecer a quem está de passeio, ou vindo morar aqui? Azeitonas talvez! Mas o País não pode se resumir somente a isso.
Confesso que ainda não encontrei uma resposta mais completa para sanar essa dúvida cruel, de Pantagruel.
O País está um caos. A política está dividindo a nação em duas cores, vermelhos contra azuis, e tudo gira em torno desse assunto. Nem o acidente ocorrido há alguns dias com um time de futebol local, chamado ''Gravatense'', que vitimou 71 pessoas num local chamado pelos índios locais de ''Donde se avista o Caminho da Roça", fez o povo mudar de assunto quanto a instabilidade que ataca essa terra.
Os Smugues, índios locais, estão se preparando para o ataque, pelo menos foi isso que me informou o dono da banca de jornais que fica na esquina do prédio mais movimentado do País. Trata-se de um tríplex, onde dizem as más línguas da boca pequena, muito movimentado por um ex-comandante de governo que por aqui passava sempre. Chamam esse tal ex-comandante de Luís sem Perna, devido a falta do membro que esse apresenta. Pois bem, voltando ao assunto, o que tem nesse País para fazer?
EM BUSCA DESSA RESPOSTA, decidi caminhar pelas lindas plantações de azeitonas que cercam todos os cantos. Nessa caminhada sem rumo, bati palma na primeira fazenda que encontrei destinada a essa cultura. O lugar em questão se chama Fazenda do Torto, um lugar verde, bonito, que apresenta um ar incrível. Enviarei algumas fotos da visita na sequência.


Na FAZENDA DO TORTO fui recebido pela senhora Marista, esposa do homem que pôs o nome na escritura daquela terra. A fazenda tem muitas variedades de azeitonas, confesso que não sabia antes dessa visita que azeitona tinha mais de um tipo, mas têm. Então, vão vendo. Abaixo algumas imagens do passeio que fiz.


A FAZENDA tem muitas árvores tortas, daí o nome do lugar: Fazenda do Torto.


Variedades de azeitonas não faltam por aqui. Tem a verde, a menos verde, a marrom, a preta, a menos preta, a menos marrom, e a gosmenta. Pior, todas tem gosto de azeitona.


Aqui eles têm uma mania irritante de chamar pé de azeitona de oliveira, vê se pode isso?


A tarde caiu e fui embora para o hotel onde estou instalado.


Uma árvore torta que dá nome a Fazenda, foi no fim de tudo um belo passeio entre essas tais de ''oliveiras'', creio que não vou me acostumar com isso. Pois bem.
LOGO que eu estava saindo, e já ia me despedindo da senhora Marista, o dono do lugar chegou, tratava-se de ninguém mais, ninguém menos, que o senhor Luis sem Perna. Ajudei ele com as muletas a se apoiar numa das oliveiras, que irritante esse nome. Conversamos um pouco e foi um papo muito agradável que durou uns dez minutos. Apesar de trocar alguns erres, é um senhor muito inteligente. Quando a conversa acabou, ele perguntou se eu tinha registrado a Palestra que ele acabava de fazer, eu disse que não. Ele disse que sempre é assim, embora ele faça muitas palestras, nunca ninguém registra. Vai entender! Eu mesmo, sem entender direito o que aquilo queria dizer, despedi-me e fui embora. Que papo de maluco é esse. Ainda não entendi. Pois bem, até mais ver.

texto de:
ALEX CLAVÍCULA
Enviado especial ao País de Lagostim.

o DIA SEGUINTE

AGORA AS COISAS ESTÃO MELHORES por AQUI.
Depois do tiroteio de ontem, num lugar que eles chamam de Linha Vermelha, a poeira baixou e tudo voltou ao normal. As pessoas andam e correm sorrindo, como se nada tivesse acontecido. Aos poucos vou aprendendo como é viver nesse País.
POIS BEM. Meu nome é Alex Clavícula, sou correspondente oficial do blog Chiclete de Carne Moída, e nesse momento estou num País chamado Lagostim. Nessa localidade estarei enviando notícias todos os dias para o Brasil.
Como comentei no meu primeiro texto, o País de Lagostim está passando por uma crise política sem precedentes na sua história. Ontem, por incrível que pareça as coisas pioraram um pouco. Estão até dizendo que o tiroteio ocorrido num dos morros da capital tinha tudo a ver com o ocorrido no Senado, mas depois descobriu-se que não. Nada a ver.



O POLÍTICO PODEROSO
Ocorre o seguinte. Aqui existe um órgão máximo chamado Supremo Tribunal Federal. Trata-se de um lugar cheio de juízes e gente entendida de lei, que está ali para julgar quem comete infrações contra a Constituição deles. Pois bem, o Presidente do Senado Federal de Lagostim, um senhor chamado José Euclídes Tunante Vasconcelos foi procurado por um oficial de justiça e não o recebeu. Para a maioria dos cidadãos comuns nesse País, isso já seria motivo suficiente para prender o mesmo, mas, no caso de Tunante não, ele continuou sorrindo na cara de quem pudesse se ofender com isso. Rio e debochou de todos. A imprensa local comentou, mas, fazer o quê? Toda essa movimentação do homem gerou uma reunião no dia seguinte. O chamado STF de Lagostim ficou reunido o dia todo discutindo o que fazer, e no final das contas, não fizeram nada de mais relevante quanto a isso. O povo comenta por aqui que está se sentindo como a mãe que ameaça o filho por ter quebrado a perna do vizinho com a seguinte frase: ai ai ai ai ai, não faça mais isso, menino danado!
No dia seguinte Tunante deu uma declaração dizendo que toda ordem que vem do Supremo deve ser obedecida.
NÃO SE FALA em outra coisa a não ser no poder que esse homem tem dentro desse governo que agora comanda o País. Poder esse que está relacionado a uma quantidade imensa de projetos que o governo pretende votar nos próximos dias, cuja figura que pode viabilizar isso sem muitas lágrimas é esse tal de José Euclídes. Uns vão mais além, dizem que há alguns dias esse senhor iria votar uma lei que tirava o poder dos juízes de investigar e julgar corruptos, ou quem transgredisse a lei. Pois bem, o Supremo o afasta do cargo nas vésperas da votação. Dizem as más línguas da boca pequena que houve um acordo do tipo:
''Se me soltar e deixar eu levar minha vida, não voto mais lei nenhuma que tira o poder de vocês!''
Acordo fechado, o homem volta ao Senado de Lagostim e tira a lei que diminuía o poder dos juízes e outros que os cercam. Coincidência ou não! Só sei que foi assim, como dizia meu amigo Chicó.
Continuarei por aqui, tentando entender o que ocorre nesse País estranho, mas que precisa ser entendido aos poucos, pois isso é de grande valia para o nosso blog.


texto de:
ALEX CLAVÍCULA
correspondente oficial ao País de Lagostim.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

a CHEGADA

DEPOIS DE 18 HORAS DE Viagem, cheguei em Lagostim, mais precisamente no aeroporto internacional do País; um caos. Gente empurrando gente, velho roubando velho, e criança se perdendo das mães, a Polícia Federal dando jeitinhos para que as coisas entrem e saiam do País com ''impostos'' colocados na carteira de cada um.
Pois bem, o que importa foi chegar bem. Dali me desloquei para o Hotel e dei entrada como o hóspede número 46.938.98. Não sei o que isso significa, mas achei importante comentar.



A VIDA EM LAGOSTIM
Nesse momento, o País passa por um grave problema político. Até o ano passado, uma presidente mulher comandava o lugar. Sempre que aparecia na TV, vestindo seu tradicional vestido vermelho, não dizia coisa com coisa. A população a chamava de ''burra'' insistentemente, e ela fazia questão de ser chamada de ''presidenta'', dando muita razão ao povo desse País.
Pois bem, há exatos dezesseis anos, o presidente em exercício naquele momento descobriu uma quantidade gigantesca de petróleo na costa do País. Gente de todos os lugares do mundo vieram para cá, querendo o petróleo que lhes pertencia. Artistas locais, políticos e a população entraram em campo para impedir que os recursos fossem jogados fora da prioridade de saúde, educação e segurança.
Por falar em segurança, um tiroteio começou na rua de trás onde eu estou. Depois retorno...................

texto de:
ALEX CLAVÍCULA
correspondente oficial em Lagostim.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Correspondente INTERNACIONAL



A PARTIR DE HOJE este humilde Blog, atualmente com dois leitores fieis, terá um correspondente internacional. O nome do repórter que vai contribuir com essas páginas digitais é Alex Clavícula. 
Abaixo, um rápido histórico sobre o rapaz:
ALEX CLAVÍCULA nasceu na cidade de Água Boa, no Estado do Paraná, cursou jornalismo e cifrologia na capital do Estado. Atualmente, está viajando para o País de Lagostim, uma região isolada localizada no meio do Oceano Pacífico. Alex irá permanecer em solo estrangeiro, onde a internet é muito boa, diga-se de passagem, até seu retorno a esta pátria amada em dezembro de 2017.
Durante o período que lá permanecer, Alex Clavícula irá enviar notícias sobre política, esportes, cultura, lazer, produção de cogumelos selvagens e plantação de azeitonas no vácuo terrestre, que serão publicados nesse blog.
Eu continuarei publicando nesse blog, agora, fazendo parceria com meu amigo Alex Clavícula. Espero que os dois leitores desse Blog gostem muito do que vem por aí.
Por fim, uma curiosidade sobre Alex Clavícula, o avô dele estudou com o dono do CPF 000000000-01 do Brasil.

...

Fonte da Imagem: http://www.fabricadebandeiras.com.br/bandeiras/clubes/bandeira-chapecoense/

Bem Vindo


TUDO está uma BAGUNÇA


AJUDA


Encontrei enquanto navegava pelo KibeLoco.
Fonte da Imagem: kibeloco.com.br

TUDO está uma BAGUNÇA


Apenas um DETALHE

Fonte da Imagem: kibeloco.com.br

o mundo na MADRUGADA

ENQUANTO O PAÍS chora a tragédia com a Chapecoense, o Congresso vota na calada da noite, medidas que protegem corruptos com a cauda presa. E O POVO! Tentou entrar, mas a porta estava trancada.


DE FATO, está tudo uma BAGUNÇA.
Está na hora de arrumar tudo isso.

domingo, 20 de novembro de 2016

BEM VINDO



Nicolau II da Rússia e sua família (da esquerda para a direita): 
Olga, Maria, Nicolau, Alexandra, Anastásia, Alexei e Tatiana.

Conhecimento é tudo.


Encontrei enquanto navegava pelo KibeLoco


terça-feira, 8 de novembro de 2016

BEM Vindo


o BANCO e a MOÇA dos ENCAMINHAMENTOS


HOJE eu precisava fazer um depósito. Sabe aqueles depósitos de cinquenta reais que você deposita num banco perto da sua casa? ENTÃO, isso não aconteceu comigo. Pelo menos não a parte do banco perto da sua casa. O BANCO em questão, cujo depósito deveria ser efetuado fica muito longe do lugar onde eu moro. Quando eu digo longe, não estou exagerando, é longe mesmo. Pois bem, atolado em trabalho, consegui um espaço de tempo para ir até o bendito banco.
Durante o trajeto fui traçando mentalmente o caminho que eu seguiria assim que chegasse à agência. Entro, passo pelo detector de metais, vou até o caixa e faço a transação que devo fazer. LEDO engano disse o universo. Por qual motivo seria tão simples assim? Por que você acha que não vai se lascar todo como a maioria dos outros usuários dos bancos brasileiros? De fato, eu estava muito otimista.
Ao chegar na frente do querido banco, entrei. Logo na entrada filas enormes, achei por um momento que estavam distribuindo cestas de natal, mas não, eram as filas que desembocavam nos caixas eletrônicos, muitos caixas eletrônicos. Confesso que nunca vi tantos caixas eletrônicos na minha vida. Atrás do vidro da porta que contém do detector de metais, ninguém. Um ou outro bancário passando com um papel na mão, mas ninguém sendo atendido. Pensei de imediato, caramba, está vazio!!! Novamente. Por qual motivo você acha que ninguém ali fora teve a mesma ideia que você? Enfim. Aproximei-me da porta, retirei a chave da bolsa e o celular e fui colocar no compartimento reservado a isso, ao lado da porta giratória. Assim que soltei meu celular um guarda do banco se aproximou da minha pessoa e falou com a estupidez normal de quem se acha superior a outro ser humano:
''_ Tire agora esses pertences daqui!''_ falou alto chamando atenção. Isso é constrangimento, posso procurar na lei qual artigo enquadro esse ogro verde, mas daí esbarro na porcaria da testemunha. Ninguém quis testemunhar a meu favor. Estavam muito preocupados cuidando de suas vidas. Pois bem. Sem entender a grosseria, resolvi perguntar:
''_ Por quê?''
''_ Não está vendo que lá na frente tem uma moça fazendo o encaminhamento para os caixas?''_ esbravejou o pedaço de lasanha vestido de azul.
''_ Não, não vi nenhuma moça!''
''_ Tire isso daqui agora e vá até a moça!''_ apontou para o meu celular e a chave fazendo mão mole, como se estivesse com nojo dos meus metais. Para não ofender a santa mãe do rapaz, que não tinha nada a ver com aquilo, saí dali.
Antes, porém, peguei meus pertences. Passei por uma galera que estava se avolumando na frente dos caixas eletrônicos e cheguei na fila da tal moça que estava fazendo os encaminhamentos. A fila estava na porta de entrada do banco, para se ter uma ideia. Durante os quarenta e um minutos que esperei na fila, até chegar a moça que fazia os encaminhamentos, fiquei observando o desespero para se usar os caixas eletrônicos. A maioria daqueles que estavam ali para realizar algum serviço, não sabiam qual botão apertar, por isso duas mocinhas corriam de um lado para outro, tentando atender todo mundo. Um desespero total. Observei também que ninguém era direcionado para a porta de vidro com detector de metais. A moça dos encaminhamentos mandava todos para os caixas eletrônicos, cujas filas aumentavam assustadoramente. Naquele momento pensei, o dia não está favorável a mim, só faltava eu ter que encarar esse negócio aqui e esperar as mocinhas se desdobrarem em cinquenta na próxima hora. Não deu outra. Depois de 41 minutos chegou a minha vez. Aproximei-me da moça que fazia os encaminhamentos. Ela me olhou e perguntou:
''_ O que você vai fazer?''
''_ Vou fazer um depósito em dinheiro.''_ falei.
''_ Então você tem que escolher uma dessas filas, em um desses caixas, entrar na fila e fazer o seu depósito senhor!''_ disse a mulher apontando para o inferno que eu estava presenciando há um bom tempo.
''_ Não, não quero fazer o depósito aqui. Quero ir no caixa lá dentro, aí o dinheiro cai na hora na conta da outra pessoa.''_ expliquei.
''_ Lamento senhor, lá dentro é só para depósito acima de três mil reais.''_ disse a moça.
''_ Você nem sabe quanto eu vou depositar!''_ falei.
Eu não ia depositar a quantia que ela havia falado, mas o que mais me intrigou, foi ela não perguntar quanto eu ia depositar, e continuar reproduzindo a mesma fala de quando me abordou.
''_ Você deve escolher uma dessas filas senhor, e fazer a operação em um desses caixas.''_ repetiu.
''_ Todas as pessoas que estavam na minha frente foram para aquelas filas.''_ falei.
''_ Sim, são operações que podem ser feitas aqui.''
''_ Que estranho, ninguém pode entrar além do vidro?''
''_ Podem sim senhor, mas essas operações não podem ser feitas lá dentro.''_ a mulher começou alterar a voz.
''_ Se todos que chegam aqui são direcionados para os caixas eletrônicos, então por que não colocam uma placa aqui dizendo: vão para os caixas eletrônicos! Ao invés de pagar uma funcionário pra dizer isso?''_ eu estava muito irritado.
''_ Se o senhor quiser que o dinheiro caia na hora, o senhor pode usar uma lotérica!''
''_ Por que não me disse isso quando eu cheguei?''_ de fato, eu estava muito irritado.
Ela tentou falar alguma coisa na sequência, mas eu não ouvi. Desliguei meus ouvidos, agradeci, virei de costas e saí andando.
Na rua, segui até uma lotérica, a única do bairro, e logicamente, a mais movimentada naquele horário. A fila estava dobrando a calçada e seguindo pela sarjeta em direção à farmácia. E lá fui eu para mais um teste de paciência.
Depois de uma hora e doze minutos chegou a minha vez. Uma fila desgraçadamente grande e uma menina atendendo. UMA!!! Eu tentei instigar o ódio na fila falando várias vezes que aquilo era um absurdo e a gente não podia ficar quieto, mas todos ficaram. Parece que uma boa parcela do nosso povo gosta de ser feito de bobo. Graças ao querido e bom Deus chegou a minha vez. Assim que me dirigi para o caixa, a luz piscou. Pensei: só faltava cair o sistema agora. Não caiu. Fiz o depósito e fui embora.
No caminho pra casa pensei. Se os caixas eletrônicos dos bancos são utilizados para fazer todo o trabalho que possivelmente seria feito no interior da agência, então por qual motivo continuar pagando funcionários no interior da bendito banco? Pensei em muitas coisas, mas eu estava com raiva, e quando estamos com raiva somos capazes até de esperar por mais de duas horas em pé numa fila pra fazer um depósito. Isso por que, eu não encontrei ninguém pra gritar comigo nos dois lugares que estive, caso contrário, esse relato não seria escrito tão breve, pois na cadeia não tem como usar computador.

BEM VINDO


CULPADO ou INOCENTE?



QUE PAÍS É ESSE? Que País é esse onde um homem está trabalhando, três assaltantes o abordam, e se estivessem armados não pensariam duas vezes em matar o trabalhador, e ao serem alvejados, a culpa passa a ser de quem disparou contra os marginais?
ACONTECEU com o policial militar que estava dirigindo o UBER, e ao chegar ao ''destino'' dos estranhos, recebeu voz de assalto. O azar dos assaltantes é que o motorista era um policial militar e estava de folga. O homem sai do carro e mata os três. Agora, como é de praxe nas nossas leis, irão encontrar alguma coisa para incriminar o policial que matou os bandidos.


E NÃO DEMOROU 24 HORAS JÁ ENCONTRARAM ALGUMA COISA PARA O RAPAZ RESPONDER. ''De acordo com o regimento, Policial não pode exercer outra profissão remunerada''. Ou seja, não pode fazer bico. A dedicação deve ser exclusiva à corporação. Engraçado que os assaltantes podem assaltar, e muitas vezes matar. Mas, regimento é regimento, e se tem conhecimento das regras, não pode descumprir, não é correto. Pois bem.
Punir quem reagiu a um assalto não é novidade no Brasil. ESSA NÃO É a primeira vez que isso acontece, e muito menos a última. NAS últimas semanas tenho acompanhado uma série de situações onde os errados são os protegidos da Lei. Os honestos pagam cada vez mais. E assim, peço licença a Fellini ''E La Nave Vá''.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

BEM VINDO


FOTOS casamentos

Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2014/07/lista-reune-fotos-de-casamento-no-ar-na-agua-e-ate-com-incendio-ao-fundo.html

FOTOS de CASAMENTOS
em diversos casamentos








Fonte e matéria completa no G1, link abaixo:

http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2014/07/lista-reune-fotos-de-casamento-no-ar-na-agua-e-ate-com-incendio-ao-fundo.html

BEM VINDO

Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2014/07/lista-reune-fotos-de-casamento-no-ar-na-agua-e-ate-com-incendio-ao-fundo.html

na sua sequência
FOTOS e SELFIES

Selfie no casório

NOSSA, a noiva desmaiou e derrubou uma madrinha, as duas estão desacordadas, parece que é grave...
PERAÍ,
deixa eu tirar uma Selfie.

Fonte: google.com.br

Foto de viagem

CARAMBA, um suicida, parece mesmo que ele vai pular da ponte e morrer assim que tocar o solo...
Peraí, reúna todo o grupo aqui, vamos tirar uma foto.

Fonte: google.com.br

Selfie quente

NOSSA, bombeiros desesperados tentando apagar o fogo daquela casa...
Peraí, deixa eu tirar uma Selfie.

Fonte: google.com.br